Assembléia decidiu lutar por aumento real, PLR e combate as fraudes

Na  assembléia   geral  realizada  dia 21 de abril  na sede do sindicato   a categoria decidiu  que na campanha salarial de 2018 o sindicato   vai lutar por  aumento real nos  salários, PLR, estabilidade no retorno das férias, melhorias  na cesta básica  e demais direitos, homologação no  sindicato  dos contratos   extintos,   combate as  práticas  antissindicais e uma contribuição de financiamento  sindical  aprovada em assembleia.

Mutirão de resistência descobriu fraudes contra os direitos trabalhistas

A Presidente do Sindicato Márcia  Alves relatou  na assembleia que durante  dois meses a equipe do  sindicato percorreu todas as fábricas das 12  cidades  da base territorial. Nesse mutirão  o sindicato  descobriu que  os patrões  estão  se utilizando   a maldita  lei da reforma trabalhista  para fraudar os direitos dos trabalhadores, como não homologar no sindicato  os contratos extintos ,  terceirização  de serviços em oficinas que não cumprem a lei trabalhista, interferências patronais na decisão dos trabalhadores  sobre o  desconto da contribuição sindical e associativa.

Campanha salarial de  2018

O sindicato  vai encaminhar a pauta de reivindicação aprovada na assembleia geral e nas assembleias realizadas nas fabricas para os sindicatos patronais em São Paulo. Durante a campanha salarial vamos manter a categoria mobilizada e informada sobre as rodadas de negociação.  A lei permite que o sindicato    faça acordos por empresa. Ano passado assinamos mais de 60 acordos por empresa, tendo conseguido aumentos   salariais superiores ao índice negociado  com o  sindicato patronal.

“ Vamos  testar o real interesse  dos patrões em  praticar a  negociação coletiva . Não vamos aceitar a redução de direitos e  seremos firmes no combate as fraudes praticadas pelos patrões.”, afirmou Márcia Alves, presidente do sindicato.