Negociação coletiva dos trabalhadores da indústria de confecções continua sem solução

 

Mais uma rodada de negociações com vistas ao acordo salarial dos trabalhadores da indústria de confecções, realizada na terça-feira (20/6), manteve o impasse entre os trabalhadores e a resistência do sindicato patronal em aceitar as reivindicações, entre elas, o aumento real dos salários a partir de 1º de junho data base da categoria.

Em reunião na sede do sindicato da indústria em São Paulo, a representação patronal ofereceu o índice de 3,35%, ou seja, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor para reajustar os salários da categoria. “Não podemos aceitar um reajuste que não contemple o aumento real dos salários. Vamos mobilizar a categoria e superar esse impasse”, afirma Álvaro Egea, presidente do Sindvestuário Guarulhos”.