Em audiência pública na Câmara dos Deputados, Álvaro Egea condena a intervenção e a interferência do Ministério Público do Trabalho nas atividades das entidades sindicais.